Blog2019-12-17T22:27:27-03:00

Falta de Saneamento e a Covid-19

O ano de 2020 será marcado pelo problema de saúde global causado pelo coronavírus, que traz sérios riscos de infecções no trato respiratório e já foi responsável pela contaminação de mais de 4 milhões de pessoas e foi fatal para 279 mil pessoas no mundo. A transmissão do vírus ocorre principalmente por gotículas expelidas através da via respiratória da pessoa contaminada, que pode atingir diretamente uma pessoa saudável, como também pelo contato em superfícies onde o vírus pode persistir ativo por durante um período de tempo relativamente extenso (superfícies como plástico e aço inox pode chegar até 72 horas – 3 dias).     Sobrevivência do novo Coronavírus (SARS-cov-2) na água e no esgoto Pesquisas recentes e ações de instituições relacionadas à saúde e saneamento de países como Holanda, Reino Unido e Hong Kong já podem nos dar pistas e alertam sobre a possibilidade de potencialização da transmissibilidade do COVID-19 [...]

Investimentos em reúso e saneamento poderiam render R$ 10 bi no RJ

Saneamento e manutenção do abastecimento Segundo o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (UNEP), a população mundial pode exceder os 9 bilhões em 2050, com a população urbana passando de 3,4 para 6,4 bilhões. Caso esse crescimento não seja acompanhado por investimentos em saneamento, haverá a escalada do número de pessoas vulneráveis aos impactos da baixa qualidade da prestação de seus serviços, especialmente abastecimento de água e coleta e tratamento de esgoto. Um quarto da população mundial corre risco de ficar sem água — incluindo regiões do Brasil. Em 2018, segundo o SNIS (SISTEMA NACIONAL DE INFORMAÇÕES SOBRE SANEAMENTO), 16% da população brasileira não era atendida com abastecimento de água, 46,8% não contava com coleta de esgoto e menos da metade do esgoto produzido (46,3%) era tratado. Exemplo disso é o estado do Rio de Janeiro, onde o quadro também é grave, 8% dos cidadãos não possuíam acesso [...]

Governo de Goiás realiza consulta pública virtual sobre regulamentação da nova lei de licenciamento ambiental

O Governo de Goiás realiza consulta pública eletrônica, nesta quarta-feira (1º/04), a partir das 16h, sobre o Decreto de Regulamentação da Lei nº 20.694/2019, que trata do novo licenciamento ambiental do Estado. A apresentação será feita de forma virtual por conta da pandemia de coronavírus que suspendeu eventos, reuniões e atendimentos presenciais do serviço público. Os interessados devem se inscrever no webinar por meio do link (bit.ly/codigoambientalgo).  Após a inscrição os participantes receberão um e-mail de confirmação com informações sobre como entrar no webinar. No último mês de novembro a Assembleia Legislativa do Estado de Goiás aprovou e o Governador, em 26 de dezembro de 2019, sancionou a Lei nº 20.694 que dispõe sobre as normas gerais para o licenciamento ambiental do Estado de Goiás. O regulamento que será apresentado resulta de diversas reuniões e visitas técnicas da secretária Andréa Vulcanis com os mais diversos segmentos do setor econômico. “Buscamos, ao máximo, encontrar um consenso [...]

Dia Mundial da Água: bilhões não têm acesso à água e sabão

Neste domingo (22), quando se comemora o Dia Mundia Mundial da Água, todas as atenções estão voltadas para a luta contra o novo coronavírus (Covid-19) e um cuidado de higiene é fundamental para evitar pegar a doença e propagar o vírus da Sars-cov-2: lavar corretamente as mãos. Mas, segundo dados do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), duas em cada cinco pessoas em todo o mundo não têm instalações básicas para se lavar as mãos, de acordo com os dados mais recentes. Conforme o Unicef, 40% da população mundial, ou 3 bilhões de pessoas, não têm lavatório com água e sabão em casa e quase três quartos das pessoas nos países menos desenvolvidos não têm instalações básicas para lavar as mãos em casa. O Unicef afirma ainda que 47% das escolas, que abrigam 900 milhões de crianças em idade escolar, não têm um lavatório adequado. Nos estabelecimentos de saúde de [...]

Qual a importância das áreas verdes urbanas?

Você sabia que as áreas verdes são parte fundamental para que uma cidade seja considerada sustentável? As árvores urbanas desempenham funções importantes para os cidadãos e o meio ambiente, tais como a elevação da permeabilidade do solo (e a diminuição dos riscos de enchentes) e o controle da temperatura e da qualidade do ar. Até mesmo a melhoria da paisagem urbana decorrente das áreas verdes é um fator que aumenta a qualidade de vida da população, segundo especialistas. Mas, o desequilíbrio ambiental causado pela falta de áreas verdes, a poluição das águas e degradação das áreas de mananciais e áreas verdes protegias potencializam efeitos adversos da natureza como os alagamentos e stress hídrico. De acordo com a Constituição Federal, em seu artigo 225, a população tem direito a um meio ambiente equilibrado e essencial à sadia qualidade de vida. Além disso, conforme a OMS a presença de áreas verdes em [...]

AGF Ambiental faz parte do primeiro mapa Cidades Sustentáveis

Mapa Cidades Sustentáveis O Instituto Vedacit, em parceria com o Quintessa, lança com exclusividade o primeiro o Mapa Cidades Sustentáveis a ser realizado no país. Foram avaliadas mais de 4.500 organizações e 681 preencheram os requisitos para serem reconhecidas no mapa. O anúncio do resultado se deu durante o Festival Social Good Brasil, que reuniu a comunidade referência em tecnologia, dados e impacto social no Brasil e no mundo. O objetivo do Mapa é dar visibilidade ao trabalho das organizações e reunir em uma plataforma todas iniciativas sustentáveis do país que sigam a temática de cidades sustentáveis e sustentabilidade. Quem participou? Todos os estados estão representados no Mapa, com exceção do Rio Grande do Norte e do Piauí. Entre os destaques, estão a região Sudeste, com 68% das iniciativas –São Paulo liderando, responsável por 48% –, seguida por Sul e Nordeste, com 12% cada. Participaram da chamada organizações de diversos [...]

Load More Posts

Deseja contratar nossa consultoria?

enviar mensagem